Futebol

Meu vício

Vou fugir agora um pouco do meu “trabalho” nesse blog. Falar de política, justiça, educação, fazer críticas, colocar o certo e o errado em seu lugar é íncrivel, mas pra mim nada vai superar isso. FUTEBOL. Sim, é uma das coisas mais sensacionais que conheço, me prende e me coloca numa adrenalida extrema, me leva a loucura.

Qual a graça de ver 22 homens correndo atrás de uma bola? Eu também não sei. É do ser humano sentir prazer em coisas esquisitas. O esporte lhe dá prazer e te prende pelo poder que ele tem de te surpreender, nunca vai ser a mesma coisa e nem vai ser parecido.

Todos conhecem, muitos adoram, mas pouco levam isso para a vida. Pra mim torcer para um time vai além de saber o resultado e comemorar a vitória em redes sociais, vai além de zuar o rival quando nem sabe o por quê está zuando, vai além de comprar a camisa oficial. Você torcer para um time é sentir toda emoção que envolve quando ele está jogando, uma bola na trave, uma dividida dura, um penal perdido, um gol.

Quando você ve um time jogando e sente toda a mágica quando os atletas daquele time estão com a bola, ai sim, você é um torcedor de verdade. E sim, isso aconteceu comigo.

Hoje, vai acontecer uma final. Uma final especial. A final do torneio mais importante do mundo: UEFA Champions League. E lá estará um dos três times que fazem meu coração bombear meu sangue frenéticamente, o Chelsea. Somos azarões, foi um ano (temporada) díficil, com resultados ruins e atuações decepcionantes. Era um Chelsea diferente do primeiro Chelsea que eu vi jogar em 2004. Mas aos trancos e barrancos chegamos a final mais importante de toda história do clube, pela segunda vez. Em 2008, naquela dispulta de penais, chegamos muito, muito perto, mas a vitória não veio. Chorei, chorei por algo que para muitos seria inútil, mas a emoção tomou conta de mim  e as lágrimas escorreram.

Hoje, teremos mais uma oportunidade de conquistar a Europa. Sinto que estamos preparados para isso. E sei que farão o máximo, porque se eu estivesse em campo eu também faria o máximo.

Futebol não é só uma questão de vida ou morte, é muito mais que isso.